Sigam-me os bons =D

Blog

Redes sociais para gastronomia: quais ingredientes para o sucesso?

Pensando nos nichos que podem potencializar seus negócios e trabalhos com as redes sociais, mas não dominam as ferramentas, métricas, técnicas e todos os demais paranauês que são importantes, eu e a Cínthia Demaria decidimos criar um curso para ajudar os profissionais da gastronomia.

redes sociais - gastronomia

 

Veja aqui os detalhes :)
Redes sociais para profissionais de gastronomia
Data: 15 de dezembro – de 9 às 17h
Local: Espaço Vila da Serra (próximo à Praça do Papa) – Belo Horizonte

Objetivo: Capacitar profissionais da área de gastronomia para usarem de forma adequada as Redes Sociais com intuito de garantirem credibilidade, confiança e encantamento do público.

Saiba sobre o que vamos falar:

- Onipresença digital: você está fazendo isso errado?
- Foco no conteúdo: qual o melhor tipo de publicação e quais técnicas de redação usar na hora de falar com seu público pela internet?
- Planejamento: medir para acertar: entenda mais sobre planejamento sazonal, com assuntos relevantes para o público de gastronomia e comportamento nas redes sociais.
- Atividades práticas com os cases dos participantes
- Técnicas de engajamento e Psicologia do Consumo
- Técnicas de storytelling

Valores:
Até dia 25 de novembro: 180 reais
Após dia 26 de novembro: 200 reais

Facilitadoras da troca de conhecimentos:
Raquel Camargo – jornalista, mestre em Estudos de Linguagens pelo Cefet-MG com projeto sobre apropriação Literária no Twitter, já trabalhou com redes sociais com personalidades como Eduardo Costa, Itamar Franco e marcas como UOL, Uni-BH e projetos do Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas.

Cinthia Demaria – jornalista, especialista em Mídias e graduanda em Psicologia, já trabalhou em diversas agências de publicidade e também atuou no setor de comunicação do Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas.

Você conhece alguém que precisa desse curso? Compartilhe esse post com ela, por favor! =D Todo mundo sai ganhando com profissionais de gastronomia que alcançam bem seus públicos =)

Para fazer inscrições, é só clicar aqui =)

Essa é uma iniciativa do Projeto Efusão, criado pela Cinthia e eu. Nosso objetivo é criar eventos, experiências, cursos e demais vivências que permitam o compartilhamento de conhecimento. Curtam no Facebook e acompanhem as novidades.

Eu não consegui um hang drum, mas descobri algo bem legal

hangdrumEu gosto muito de música, sobretudo, daquelas criadas com instrumentos exóticos e que compõe um contexto étnico.

Didgeridoo, kalimba, tigelas tibetanas, berimbau de boca, flautas cherokee e tudo mais que possa parecer estranho (e provavelmente você nunca ouviu falar), eu tento tocar, quero ter e tudo mais.

Dessa lista infinita de instrumentos que eu tenho paixão, está o hang drum. Ele parece um disco voador e encanta muita gente pelo Youtube. É uma percussão harmônica, que pode ser tocada com as mãos e faz um som surreal. Claro que eu tentei comprar um desse, mas aí me deparei com vários fatores impeditivos.

Continue Reading -

Participe da Semana de Mídias Sociais, em BH

midias sociaisConvido todos vocês para o evento ‘Semana de Mídias Sociais‘, que acontecerá em BH. Estarei por lá falando sobre essa coisa linda de deus, essa xoxô-mídia amada, na abertura (10/11). O evento é 0800 e restam poucas vagas! Corre :)

A Graduação em Mídias Sociais e o MBA em Comunicação Digital da UNA estão juntos para promover uma semana de boas conversas sobre como estudantes, profissionais e empresas podem utilizar a internet como ferramenta de comunicação e de criação de relacionamentos.

PROGRAMAÇÃO:

Segunda-feira, 10/11:
19:00h – Raquel Camargo – Futurização da Mídias Sociais (lhama.me)
19:40h – Ayala Melgaço – Empreendedorismo nas Mídias Sociais (Mafalda Comunica)
20:10h – Bruno Borges – Panorama do mercado profissional
20:40h – Guilherme Avila – Jornalismo e Mídias Sociais (O Tempo).

Terça-feira, 11/11:
19:00h – Daniel Coquieri – Facebook Ads (Ezlike)
19:40h – Alexandre Estanislau – desafio do mercado de comunicação (Abradi – Bolt)
20:10h – Bernardo Cançado – Mídias Sociais Aplicadas (Mentes Sociais | Circuito do Rock)
20:40h – Fabiano Cancela – Introdução ao Marketing de Conteúdo
(RockContent)

Quarta-feira, 12/11:
19:00h – (via web): Hangout com Pri Loredo – Humanização das Marcas
Importante: nesta data NÃO haverá programação no auditório

Quinta-feira, 13/11
19:00h – Gutenberg Almeida – O Poder das Conexões
19:40h – Ana Paula – O que as pessoas esperam das marcas nas mídias sociais (Open)
20:10h – Wander Veroni – Novos tempos para os blogs (Café com Notícias)

Evento GRATUITO!
Faça a sua inscrição no link http://bit.ly/1phR3Ce

Empreendedores de MG podem ter estudante do MIT na equipe

Massachusetts-Institute-o-007Com o objetivo de promover o desenvolvimento tecnológico em empresas de Minas Gerais, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG iniciou um programa de atração de estudantes de graduação e pós-graduação do MIT para intercâmbio em empresas de base tecnológica. Os estudantes estarão envolvidos em projetos de inovação e receberão apoio financeiro ao longo do período.

Enxergando essa oportunidade de juntar pessoas brilhantes e conhecimento que gera valor, visando estimular a inovação, a FAPEMIG lançou este mês um programa em parceria com o próprio MIT.

As propostas serão recebidas eletronicamente, até às dezessete horas do dia 15 de dezembro de 2014

O edital para as empresas interessadas está disponível no site da Fapemig.

“Under Pressure”: ensaio fotográfico mostra pressões enfrentadas pelas mulheres

Uma imagem diz mais que mil palavras? Seguindo essa máxima, a  fotógrafa italiana Guia Besana, que vive em Paris, criou um projeto para explorar as diversas expectativas que as mulheres precisam lidar em suas vidas.

Batizada “Under Pressure” (sob pressão), a mostra fotográfica apresenta várias situações conflituosas que qualquer mulher está sujeita a passar. Pressão para se adequar aos ideais de beleza, a luta para ter um padrão de vida digno recebendo salários desiguais e a grande tarefa de ser uma mãe perfeita são algumas das inspirações das fotos.

Em entrevista ao site The Huffington Post, a fotógrafo disse que deseja “gerar uma discussão e mostrar as contradições”. “[Espera-se que as mulheres] sejam ‘apropriadas’ e ‘poderosas’ ao mesmo tempo, o que pode se transformar em um conflito, e é isso que o ‘Under Pressure’ retrata”, completou Besana. Veja as imagens.

ensaio-fotografico1 ensaio-fotografico2 ensaio-fotografico3 ensaio-fotografico4 ensaio-fotografico5

Seja imune às ligações de telemarketing direto

mpmpEsse tipo de situação, provocada pela tradicional estratégia de vendas através do telefone, está com os dias contados.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Procon-MG, lançou um sistema em que o consumidor poderá cadastrar, gratuitamente, números de telefones fixo ou móvel em uma lista antimarketing.

Trinta dias após se cadastrar, todo fornecedor estará proibido de promover o marketing direto ativo para quem tiver inserido seu número no sistema, desde que estes sejam registrados em Minas Gerais.

Apenas poderão realizar o contato entidades filantrópicas e empresas que sejam expressamente autorizadas pelo consumidor.

E se me ligarem mesmo assim?

A empresa que não respeitar a vontade do consumidor ficará sujeito à multa, de acordo com o art. 57 do Código de Defesa do Consumidor, e à aplicação de medidas administrativas mais severas, como a suspensão temporária de atividade, em casos de reincidência.

E como eu coloco meu número nesse sistema?

Para acessar a ferramenta, basta clicar no link “Procon-MG”, na página inicial do portal do MPMG, e, em seguida, na opção “Bloqueio de Telemarketing”.

O consumidor também pode acessar o sistema clicando aqui Ícone Link.

Confira a lei estadual que garante esse direito ao consumidor

Uma vaquinha para financiar um aborto

O financiamento coletivo de projetos de diversas áreas já é uma realidade praticada entre várias pessoas, no Brasil e fora daqui.

Projetos artísticos, acadêmicos, colaboração para financiar tratamentos médicos e muitas outras causas são realizadas graças à prática da tão tradicional “vaquinha”, dessa vez organizada pela internet.

Usando um site internacional de financiamento coletivo, o Go Fund Me, uma jovem americana chamada Bailey abriu uma campanha para arrecadar dinheiro e realizar um aborto. A situação causou polêmica e exigiu posicionamento oficial dos responsáveis pela plataforma.

Foto: Reprodução/http://img.washingtonpost.com

Aos 23 anos, a moradora de Illinios (EUA) divulgou que desejava abortar uma gravidez recém-descoberta, porém não tinha dinheiro para realizar o procedimento. Na campanha batizada “Pare a reprodução de Bailey” justificativa a decisão: “Bailey está atualmente desempregada, completamente falida, endividada, e não está em posição de manter um emprego devido a graves sintomas de uma gravidez difícil, não planejada e inesperada”, descrevia a página, que já foi retirado do ar.”

Após a extensa polêmica criada pela jovem no site, ameaças e comentários odiosos e violentos tomaram conta da página do site de financiamento coletivo. O fato forçou os representantes da plataforma a se posicionarem. Mesmo tendo como lema a frase “crowdfunding para todos”, o site decidiu criar a política de reprovação de campanhas. “Apesar da maior parte das atividades de angariação de fundos que vemos ser comovente e inspiradora, sempre haverá aqueles que tentam desafiar a existente Política de Utilização Aceitável do GoFundMe”, declarou a empresa em comunicado.

Quando a campanha de Bailey foi retirada do site, já havia sido arrecadado mais que o suficiente para pagar o procedimento de aborto.

Qual sua opinião sobre o financiamento de práticas como essa?

*Texto feito originalmente para minha coluna no site Bhaz

Que tal ser acordado por um desconhecido? Conheça o app Wakie

Quer acordar de uma forma mais criativa? Então o aplicativo Wakie pode ajudar nessa função. O “despertador social” está disponível para Android e Windows Phone e funciona de forma simples: é possível acordar ou aguardar as notificações de dorminhocos no mundo inteiro, realizando ligações de até um minuto. Como fazer seu Android usar a luz e o modo lanterna como despertador

wakie2

O aplicativo é gratuito, mas ainda não está completo no Brasil e aguarda uma atualização. Por aqui ainda não é possível ser acordado pelo aplicativo. Esta função só existe nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Cingapura e Hong Kong.

No Brasil só é possível acordar outros dorminhocos estrangeiros, o que pode ser bom para testar o inglês. Para funcionar, é necessário cadastrar o número de celular e depois escolher entre dois papéis: ser acordado (ainda não possui suporte no país), ou acordar outras pessoas do aplicativo. Depois, o usuário tem um minuto para conversar com a pessoa sonolenta. As ligações são realizadas apenas se você estiver conectado via Wi-fi e não há nenhum custo adicional.

wakie3

O aplicativo pode também ser uma ferramenta para criar novas amizades (ou paqueras), já que ele faz um cruzamento entre os perfis de pessoas e realiza ligações apenas entre usuários do sexo oposto e faixa etária parecida.

wakie1
Esse texto foi escrito originalmente para minha coluna no site TechTudo.

Das mudanças de rumo: nasce uma Lhama

Tirando a poeira desse blog, porque já passou da hora, venho através desse contar para vocês as novidades da vida profissional.

Após sair de SP para trabalhar com inovação no Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas, uma secretária provisória que é (cá entre nós) um lugar surreal-de-bom dentro das estruturas da gestão pública, eu agora sou empreendedora.

Desde janeiro de 2013 estava vivendo experiências incríveis no querido E.P.E. Cheguei lá para trabalhar no projeto Movimento Minas, como contei nesse post aqui, e quando saí estava no Dataviva, que é um grande case na área de dados abertos. Olha, foi tudo muito enriquecedor!

Eu saí porque senti um impulso. A ideia da empresa veio quando outros órgãos públicos e instituições começaram a me chamar para conversas relacionadas à formatos de evento e conteúdo. A experiência de participar da construção e idealização do 1º Hackathon do Governo de Minas repercute até hoje (que orgulho!). Observando esse contexto, essa energia de criar novas oportunidades de construção coletiva me inspirou e então tomei coragem.

Daí nasceu a Lhama.me, a minha primeira empresa.

lhamame

A essência dessa empresa é INTERAÇÃO. Eu adoro ver pessoas interagindo, redes se formando, mobilização sendo construída, etc. É disso que a Lhama.me vive, portanto. Mas o lance dela não é só eventos. Com esse laboratório de interação, eu também pretendo compartilhar minhas experiências e conhecimento no contexto online, oferecendo assim estratégia e conteúdo para as mídias digitais.

O primeiro fruto da empresa é o evento Futurização, que pode ser entendido mais aqui.

Enfim, apresento a você a querida Lhama.me. O melhor jeito de entender mais essa querida é visitando o site.

Fiquem à vontade para entrar em contato, compartilhar impressões e, quem sabe, criarmos projetos juntos. Llama me.

Saiba como foi o Café Controverso sobre Política e Cultura Hacker

Como falei por aqui, tive a honra de participar de um debate muito legal sobre política e cultura hacker, no Espaço UFMG do Conhecimento, em BH.

“O termo “Ética Hacker”, cuja criação é atribuída ao jornalista Steven Levy, autor do livro Hackers: Heroes of the Computer Revolution, refere-se ao conjunto de valores filosóficos que guiam as ações da comunidade hacker. A visão é norteada principalmente pelo princípio do livre acesso à informação. Em um contexto em que o ciberativismo se faz cada vez mais presente, com a apropriação dos meios tecnológicos como uma das formas de exercício da cidadania, como a cultura hacker pode interferir na política?”

Com o professor Carlos Falci e uma plateia extremamente participativa e crítica, o papo rendeu. Melhor que eu contar aqui o que rolou, é você dar o play aí abaixo :)

Café com C – Cultura Hacker e Política by Espaço Do Conhecimento Ufmg on Mixcloud